sábado, 19 de abril de 2014

O Planeta Terra - aspectos gerais : geografia para 6º Ano Ensino Médio : perguntas com respostas

                 Leia o texto com muita atenção e responda as perguntas.  Confira as respostas, ao final.      Boa leitura e bom exercício ! 

             O texto e figuras são do Livro :  DANELLI, Sônia Cunha de Souza . Projeto Araribá , Geografia 6º ano  . Editora Moderna . 2ª Edição  .  São Paulo : 2007       .


 "   Apresentando o planeta Terra

       A Terra é constituída por muitos lugares com diferentes paisagens em permanente transformação . Vamos conhecer mais detalhes sobre o nosso planeta ?  
  
          A Terra :  características gerais 

   A Terra, nosso planeta, localiza-se no sistema solar entre Vênus e Marte. Ela é o terceiro planeta mais próximo do Sol e o quinto do sistema solar em tamanho.
   No passado, alguns povos pensavam que a Terra era plana. Com o avanço da ciência descobriu-se que ela é redonda e, mais recentemente, por meio de estudos e análises de imagens de satélites artificiais, foi comprovado que é um corpo quase esférico. Nosso planeta é ligeiramente achatado nos polos. Esse formato é denominado geoide. 
  Na superfície terrestre estão os elementos que garantem a existência da vida, como água, gases, rochas e minerais. Essa superfície é irregular : existem lugares planos e elevados, áreas em regiões mais baixas, montanhas, vales e outras formas. 
   A superfície do planeta é constantemente modificada pelos seres humanos, que nela constroem casas, represas, pontes etc., plantam e realizam diversas outras atividades; e também é transformada pela ação dos ventos, das águas e outros elementos da natureza.

         O eixo terrestre

   Assim como a maior parte dos astros do sistema solar, a Terra gira em torno de si mesma. O eixo imaginário ao redor do qual ela gira recebe o nome de eixo terrestre. Ele atravessa dois pontos na superfície da Terra : o Polo Norte e o Polo Sul. 
   O eixo terrestre está inclinado em relação ao plano do movimento da Terra em torno do Sol. 


          As zonas térmicas 

   Por causa da inclinação do eixo e da forma arredondada da Terra, a luz e o calor do Sol, importantes para o desenvolvimento da vida, não chegam com a mesma intensidade a todos os lugares do planeta.
   -  As áreas próximas ao Equador recebem grande quantidade de calor e são mais iluminadas.
     - Nos polos e nas regiões próximas a eles, os raios solares atingem a superfície de maneira muito inclinada e, por essa razão, a quantidade de calor é menor. Isso explica a formação das calotas de gelo nas proximidades dos polos Norte e Sul e a pequena presença de seres humanos nessas regiões.
   As diferenças de intensidade de luz e calor que a Terra recebe do Sol estão entre os fatores que possibilitam dividi-la em zonas térmicas (figura). Essa divisão é importante para ajudar a compreender, por exemplo, as diferentes paisagens na Terra.   
  

"

PERGUNTAS  

1-  Explique o que significa que a Terra está em permanente transformação . 

2-  Caracterize a Terra, segundo informações do texto, sobre a sua localização e magnitude no sistema solar.

3- Caracterize a Terra sob seu aspecto geral, visto do espaço. 

4- Quais elementos da superfície terrestre garantem a vida no planeta ? 

5- O que são as zonas térmicas da Terra ? 

6- O que ocasiona as zonas térmicas da Terra ? 


RESPOSTAS

1-  A superfície do planeta é constantemente modificada pelos seres humanos, que nela constroem casas, represas, pontes etc., plantam e realizam diversas outras atividades; e também é transformada pela ação dos ventos, das águas e outros elementos da natureza.

2-  A Terra, nosso planeta, localiza-se no sistema solar entre Vênus e Marte. Ela é o terceiro planeta mais próximo do Sol e o quinto do sistema solar em tamanho.

3- Nosso planeta é ligeiramente achatado nos polos. Esse formato é denominado geoide. 

4-   Na superfície terrestre estão os elementos que garantem a existência da vida, como água, gases, rochas e minerais. 

5-  As diferenças de intensidade de luz e calor que a Terra recebe do Sol estão entre os fatores que possibilitam dividi-la em zonas térmicas. As áreas próximas ao Equador recebem grande quantidade de calor e são mais iluminadas. Nos polos e nas regiões próximas a eles, os raios solares atingem a superfície de maneira muito inclinada e, por essa razão, a quantidade de calor é menor.

6-  Por causa da inclinação do  eixo da Terra e da sua forma arredondada, a luz e o calor do Sol, importantes para o desenvolvimento da vida, não chegam com a mesma intensidade a todos os lugares do planeta.

GEOGRAFIA Newton Almeida 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Geografia - Representações do espaço geográfico


*  Adaptado do Livro :  DANELLI, Sônia Cunha de Souza . Projeto Araribá , Geografia 6º ano  . Editora Moderna . 2ª Edição  .  São Paulo : 2007   .

"
    As representações do espaço geográfico são como desenhos de parte da superfície da Terra feitos numa área plana, como uma folha de papel, ou a tela do computador.  
    O espaço geográfico que se deseja representar numa folha é bem maior do que ela, então a representação, ou desenho, é feita em determinada escala . 

                Quais são as formas de representação do espaço geográfico ? 

   Croqui -  É um desenho esquemático (bem simples) ou esboço, a mão livre, dos principais aspectos  de uma paisagem. Em geral, o esboço é chamado de croqui cartográfico quando é feito a partir de um ponto de observação de cima da superfície. 

   Planta -  a planta é um desenho bem detalhado de parte da superfície da Terra. É costume representar numa planta pequenas porções do espaço geográfico, com o tamanho de um a casa, ou um bairro no máximo. 

   Carta -  a carta é uma representação do espaço geográfico visto de cima. É também uma representação plana, com um certo detalhamento dos aspectos naturais e também  daqueles  construídos pelos seres humanos (aspectos culturais ou artificiais). 
    A carta pode ser entendida como um mapa. A única diferença é que se costuma  chamar de carta quando se trata de um mapa com utilidade específica (exemplo carta topográfica = carta do relevo ; carta náutica = carta representando uma  região oceânica).

   Mapa - o mapa é a representação plana  do espaço geográfico, visto de cima, que mostra todos os aspectos naturais e culturais (ou artificiais) da superfície terrestre, com a rosa-dos - ventos indicando a direção, com um título (sobre o quê o mapa se refere), uma legenda (explica os símbolos desenhados no mapa, como linha férrea, estradas, portos, aeroportos, etc.) e com uma  escala (que indica quantas vezes a realidade foi reduzida para caber na folha de papel, ou tela do computador) . 

   Bloco-diagrama - Representação em três dimensões (comprimento, largura e altura) de parte da superfície da Terra, com seus aspectos naturais e artificiais ( o mesmo que culturais) .

   Maquete - Modelo em miniatura de uma construção civil ou de parte restrita da superfície terrestre, representando todos os seus aspectos. 


   Infográfico - é uma representação gráfica de uma informação por meio da combinação de texto e imagem (ilustração, fotografia, gráfico ou mapa), com o objetivo de proporcionar  uma compreensão mais dinâmica e atraente .   

Acima : exemplo de bloco-diagrama

Acima : Exemplo de maquete .

                                                                                                         "

GEOGRAFIA Newton Almeida   http://geografianewtonalmeida.blogspot.com

Geografia - latitude e longitude : coordenadas geográficas

    As coordenadas geográficas podem ser entendidas como o "endereço" geográfico  de cada  ponte, ou árvore, ou casa, enfim, de cada objeto fixo na superfície da Terra.    
      Antes de mais nada, o aluno precisa lembrar que todo dia o Sol nasce na mesma direção : Leste. Portanto, depois de saber onde está o Leste, todos as outras direções cardeias são também localizadas (lembre-se da Rosa-dos-Ventos). Aponte o braço direito para o Leste e você terá o Norte à sua frente, o Oeste estará na direção que seu braço esquerdo apontar, e o Sul estará atrás de você. 
       As coordenadas geográficas são, hoje em dia, facilmente indicadas pelo Sistema GPS , que também mostra a altitude de qualquer ponto. Os mapas também indicam as coordenadas geográficas e é importante que o aluno aprenda, entenda para poder utilizar esse conhecimento . 

       Leia com atenção o texto, transcrito do Livro : DANELLI, Sônia Cunha de Souza . Projeto Araribá , Geografia 6º ano  . Editora Moderna . 2ª Edição  .  São Paulo : 2007   .
      
                                         Bons estudos ! 

   "  A latitude e a longitude

   Quando observamos os paralelos e os meridianos em um mapa ou globo, temos a impressão de que a Terra está envolta em uma rede. Essa rede permite localizar com precisão qualquer lugar ou objeto na superfície terrestre e pode nos indicar a latitude e a longitude desse lugar.
   A latitude é a distância em graus de qualquer ponto na superfície terrestre em relação à linha do Equador. Todos os pontos que estão sobre o mesmo paralelo têm a mesma latitude. As latitudes variam entre 0°, na linha do Equador, e 90° ao norte ou ao sul desse paralelo.
    A longitude é a distância em graus de qualquer ponto na superfície em relação ao Meridiano de Greenwich. Todos os pontos situados sobre o mesmo meridiano têm a mesma longitude. As longitudes variam entre 0°, na linha de Greenwich, e 180°, para leste ou oeste dessa linha.   
   
          As coordenadas geográficas

   Estando em uma cidade, podemos localizar alguns lugares tomando como referência o cruzamento de duas ruas ou avenidas. Cada uma dessas vias seria um eixo, e o ponto em que ambas se cruzam seria a coordenada.
   Podemos fazer o mesmo com os paralelos (latitudes) e os meridianos (longitudes). O cruzamento ou encontro dessas linhas determina uma coordenada geográfica  que nos permite localizar com exatidão um ponto na superfície terrestre. Observe a figura abaixo (clique para ampliar). Tomando como exemplo a coordenada marcada com a letra A, concluímos que o ponto está a 60° de latitude norte e 30° de longitude leste.
   A latitude e a longitude fornecem o "endereço" geográfico dos pontos. 


                                                                                                "

GEOGRAFIA Newton Almeida 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Geografia - Localização no espaço geográfico : GPS

       O texto  foi transcrito do Livro : ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. GEOGRAFIA - série novo ensino médio. Editora moderna. 3ª edição . São Paulo : 2008 .  

* Ao final comentários do Newton Almeida. 

 "  Em um rali no deserto do norte da África, um carro perde o rumo. O navegador contata a base e pede orientação. Em poucos segundos, o piloto recebe informações sobre a exata localização de onde se encontra. Pode assim continuar na corrida. 
      Como a base obteve os dados para localizar o carro ?  Acionando o GPS (Global Positioning System).
   O GPS é um sistema de localização que fornece as coordenadas geográficas e a altitude de um lugar a partir de sinais captados por satélites artificiais que giram em torno da Terra.
   O GPS é apenas um dos recursos que utilizam as coordenadas geográficas para a localização no espaço. Qualquer ponto da superfície terrestre pode ser localizado com exatidão com o auxílio das coordenadas.
   Para isso, traçamos um conjunto de linhas imaginárias sobre mapas e globos que representam a Terra. Essas linhas, chamadas paralelos e meridianos, se cruzam formando um sistema de coordenadas geográficas. Determinando o ponto onde se cruzam o paralelo e o meridiano que passam por um lugar, podemos localizá-lo com facilidade.  
   Leia o texto a seguir . 
  
   O GPS (sistema de Posicionamento Global) foi criado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, com o objetivo de definir com exatidão bombardeios contra países inimigos.
   Utilizado principalmente pelas Forças Armadas norte-americanas, até o início de 2000 o sistema tinha, por prevenção, margem de erro de cerca de 100 metros. Desde então seu uso foi estendido a civis e essa margem caiu para entre 5 e 20 metros. 
   O GPS é baseado em 24 satélites militares americanos (sistema Navstar), que fornecem coordenadas precisas de localização geográfica aos terminais dotados de antenas que captam seus sinais.
   Os receptores fixam a posição calculando o tempo de percurso dos sinais de rádio de até pelo menos 3 dos 24 satélites GPS que giram em torno da Terra em órbitas conhecidas acerca de 20 mil quilômetros. Cada satélite transmite seu número de identificação e a hora certa. 
   Além de ser usado como instrumento de navegação marítima, atualmente o GPS tem várias aplicações : 
 - Na preservação de recursos naturais . Profissionais especializados, como engenheiros florestais, geólogos, geógrafos, biólogos, cartógrafos e agrônomos, usam o sistema nos mapas que orientam o seu trabalho. Uma das maiores utilidades do GPS nesse setor é rastrear desmatamentos. O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) faz uso desse sistema para localizar focos de incêndios criminosos ou acidentais. 
   - Na agricultura. O uso do GPS permite fazer levantamentos de tipos de solo, pragas e doenças que atacam as plantas, além do planejamento de colheitas. Prejuízos causados pela seca ou por enchentes podem ser detectados com grande precisão. Para facilitar a implementação da reforma agrária também se pode utilizar o GPS, que permite descobrir o verdadeiro tamanho das fazendas e definir áreas para desapropriação.
   - Outras aplicações. Alguns fabricantes de automóveis de luxo estão colocando em seus veículos um equipamento de navegação por GPS, que exibe no monitor um sistema com mapa digital das ruas. Basta dizer o endereço do local aonde se quer ir que o trajeto aparece na tela. O uso do GPS também tem se mostrado eficiente no combate a atividades criminosas, ajudando a localizar veículos de luxo em caso de roubo ou furto. Praticantes de ecoturismo costumam levar o GPS em viagens para nortear sua localização. No planejamento urbano, toda a infra-estrutura (ruas, transportes, saneamento, energia elétrica) pode ser mapeada com o GPS, o que permite detectar  as regiões mais carentes desses serviços e as obras necessárias. 
        (Adaptado de www.gps.ciagi.usp.br. Acesso em abr.  2004).   
                                                                                                           "  

   Comentário do Newton Almeida 

      O texto fala sobre um sistema inovador de localização geográfica que era, a dez anos atrás, acessível a apenas pessoas muito ricas. O desenvolvimento do GPS levou trinta anos até ser universalizado. 
   Atualmente o GPS é amplamente utilizado, com aparelhos específicos para atividades diferentes, como na área ambiental e nos automóveis. 
    Os desenvolvedores de novas tecnologias, os países desenvolvidos, estão sempre à frente dos outros, e lucram muito com isso.  
   Será que é vantajoso para os países sub-desenvolvidos estarem absorvendo essas tecnologias importadas ?  Essa é uma das marcas da globalização !  A constante troca de mercadorias e de informação entre os países. A vantagem é que o tempo para acessar as novas tecnologias é diminuído. 
   O importante é estarmos investindo também !  As tecnologias inovadoras, como o GPS, são estratégicas para um país, mas temos que buscar nosso próprio caminho também, pois a dependência pode ser terrível. De uma hora para outra, o sistema  GPS pode ser interrompido para outros países, sem qualquer satisfação. 
    Nosso país é capaz de diminuir a dependência tecnológica, e temos exemplos de sucesso na prospecção de petróleo em águas profundas (Petrobrás), técnicas inovadoras agrícolas - plantio direto, produção de frutas no semi-árido nordestino com duas safras anuais (Embrapa), combustível alternativo limpo - etanol, motor a combustão flex , e a invenção do avião (Alberto Santos Dumont). 
  A construção de um país desenvolvido depende da educação do seu povo, e isso não precisa de qualquer sistema GPS para direcionar. O tempo está passando e continuamos investindo muito pouco na educação !  Investir em educação é o norte  !  


   Fonte da imagem : Google Imagens / www.macmagazine.com.br
GEOGRAFIA Newton Almeida 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Exercício de Geografia - fronteiras geopolíticas : fronteiras naturais : perguntas com respostas : ensino médio

             Perguntas com respostas sobre fronteiras geopolíticas, econômicas e naturais, utilizando texto do Livro :    ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. GEOGRAFIA - série novo ensino médio. Editora moderna. 3ª edição . São Paulo : 2008 . 

  "   Fronteiras econômicas e geopolíticas


   Nem sempre as fronteiras separam Estados nacionais. Elas podem significar, também, limites de entidades supranacionais (União Europeia, Mercosul, Nafta). 
   A era bipolar gerou o aparecimento de uma fronteira bem específica, que isolava o mundo capitalista do mundo socialista - a Cortina de Ferro. 
   A globalização também tem sua fronteira criada pelas desigualdades sociais, econômicas e de acesso à tecnologia : a linha que divide o mundo rico (países do Norte) do mundo pobre (países do Sul). 
   As novas migrações (de países pobres para ricos) criaram fronteiras político-econômicas, extremamente vigiadas para impedir a passagem de imigrantes ilegais. As duas mais concorridas são as fronteiras México - Estados Unidos e Marrocos - Espanha. 

           Fronteiras naturais 

   Existem, ainda, fronteiras que separam os ecossistemas e são determinadas por elementos da natureza. São as chamadas faixas de transição, que funcionam como fronteiras entre ecossistemas diferentes. No Brasil, por exemplo, os ecossistemas amazônico e da caatinga são separados pela Zona dos Cocais (Meio-Norte). Em escala global, os semi-desertos formam uma fronteira natural ao longo dos desertos.     "  
   

                                                  PERGUNTAS

1-  As fronteiras entre os Estados nacionais, ou países, são chamadas como ? 

2-  O que significa  " era bipolar "  ?  

3- A separação de países capitalistas dos países socialistas, na Europa no período da Guerra Fria, era delimitada por uma fronteira. Como essa fronteira é chamada ? 


4- O termo países do Norte e países do Sul não é mais utilizado, hoje em dia. Qual denominação é utilizada, em referência às desigualdades sociais existente entre os países, atualmente ? 

5- As faixas de transição que separam diferentes ecossistemas são comparadas a fronteiras naturais, pelo texto.  Explique o porquê da utilização do termo faixa de transição e não linha divisória ? 



                                                    RESPOSTAS 


1-  As fronteiras que separam os Estados nacionais são as fronteiras políticas.

2-  A era bipolar significa, o período da Guerra Fria, de 1946 a 1991, quando o mundo viveu sob a disputa de hegemonia entre o capitalismo e o socialismo. 

3-  A fronteira que delimitava os países capitalistas dos países socialistas, na Europa no período da Guerra Fria, é chamada de Cortina de Ferro.

4- Atualmente, costuma-se utilizar os termos país desenvolvido, e país sub-desenvolvido, em vez de países do norte (os desenvolvidos)  e países do sul (os sub-desenvolvidos). 


5- Utiliza-se o termo faixa de transição e não linha divisória, porque a transição de um ecossistema para outro é visualizada ao longo de uma distância significativa, não sendo abrupta ou imediata. 


GEOGRAFIA Newton Almeida 

Geografia para Ensino Médio - Perguntas com Respostas : Dança das Fronteiras

        Perguntas  com resposta sobre as alterações de fronteiras, do texto do Livro : 

    ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. GEOGRAFIA - série novo ensino médio. Editora moderna. 3ª edição . São Paulo : 2008 . 


"  A dança das fronteiras


   As fronteiras entre os países alteraram-se radicalmente com o tempo e a história. Na última década, o Leste europeu tem sido muito afetado por mudanças de fronteiras políticas. Depois da queda do comunismo, o mapa da Europa do Leste mudou profundamente de fisionomia. Países ficaram independentes, muitos se desmembraram ou se juntaram.
   A descolonização da África e da Ásia, após a Segunda Guerra Mundial, modificou profundamente o traçado das fronteiras desses continentes. O planisfério ficou muito diferente, principalmente após as décadas de 1950 e 1960, depois que muitas colônias africanas e asiáticas conquistaram a sua independência.
   Na África, os limites dos novos países são o reflexo das fronteiras coloniais. As metrópoles europeias não levaram em conta a existência de tribos nativas, de etnias e culturas diferentes e, não raro, inimigas irreconciliáveis, para delimitar esse traçado. As rivalidades tribais conduziram a sangrentos conflitos após a independência das colônias africanas.    "  


                                                PERGUNTAS 


1-  O texto pertence ao Livro Geografia - Série Novo Ensino Médio, da 3ª edição de 2008.  Logo no início o texto fala que na última década o Leste europeu teve suas fronteiras muito afetadas .  
          A qual década o texto se refere ?  Qual episódio marcou a alteração das fronteiras, nessa região do globo terrestre ? 

2- Qual fator foi fundamental para a descolonização da África e Ásia ? 

3- Explique a razão do desfecho de conflitos sangrentos após a independência das colônias africanas.  

                                                  RESPOSTAS

1- O texto se refere à década de 1990.  O episódio que marcou a alteração das fronteiras do Leste europeu foi a dissolução da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em dezembro de 1991. 

2- Desde a Primeira Guerra Mundial (1914 - 1918) surgiram movimentos nacionalistas reivindicando a libertação dos povos dominados pelas potências imperialistas, mas o fator fundamental para que isso finalmente acontecesse foi a ruína dos países europeus, ao final da Segunda Guerra Mundial, que não dispunham de condições econômicas para manter as suas antigas colônias, na África e Ásia. 

3-  As colônias africanas foram delimitadas por fronteiras impostas pelas metrópoles europeias, que uniram tribos de etnias e culturas diferentes , e forçando povos, africanos, inimigos históricos a viverem num mesmo território, o que desencadeou conflitos sangrentos no seu processo de independência.  



Fotocampo de refugiados ruandeses em Goma , na  República Democrática do Congo, que na época, 1994, se chamava Zaire.    Fonte - Livro : VESENTINI, J. Wiliam ; VLACH, Vânia. Geografia Crítica , Geografia do Mundo Desenvolvido . 8º ano. Editora Ática . 4ª edição . São Paulo : 2010 .  
    
GEOGRAFIA Newton Almeida 

domingo, 13 de abril de 2014

Conceitos de Geografia : O que é Estado ? O que é Nação ?


      Quando nos referimos, em geografia, ao espaço ocupado por um Estado, é mais frequente usarmos o termo território. Portanto, a soberania de um Estado é exercida sobre o seu território, delimitado pelas suas fronteiras.
      O poder do Estado é exercido pelos órgãos governamentais que estão agrupados numa cidade, a qual chamamos de capital. Tomando o Brasil, como exemplo, temos a capital Brasília .  
     Além das suas fronteiras internacionais, o Estado tem, também, fronteiras internas, sendo subdividido em partes menores, a fim da sua melhor organização política/administrativa. Essas subdivisões podem ser os chamados : departamentos, na França ; províncias, na Argentina; ou os estados, aqui no Brasil.
     Uma Nação requer a existência de um povo organizado sob as leis desse estado, seguindo determinado sistema político e econômico.  
    Os indivíduos, ou cidadãos, que formam o povo de uma nação são unidos por laços culturais comuns, como a língua, tradições e festividades, religião, costumes e toda uma história de afirmação.  É comum, porém, encontrar num mesmo Estado, dois ou mais povos com particularidades diversas. Tal situação costuma despertar o sentimento de nacionalismo de um contra o outro. Esse nacionalismo é o desejo de fundar um novo Estado-Nação, e a partir de então, criar fronteiras que separem os diferentes povos, que antes viviam dividindo um mesmo território.  

           Leia, abaixo,  um trecho escrito por Milton Santos, sobre os conceitos de Estado e  de Nação, que ele aglutinou  :       

  "   O Estado-Nação é essencialmente formado de três elementos : 

               1) o território ;       2) um povo ;            3) a soberania .

     A utilização do território pelo povo cria o espaço. As relações entre o povo e seu espaço e as relações entre os diversos territórios nacionais são reguladas pla função da soberania.
      A ação das sociedades territoriais é condicionada no interior de um dado território : 1) pelo modo de produção dominante à escala internacional; 2) pelo sistema político ; 3) pelos impactos dos modos de produção e dos momentos precedentes ao modo de produção atual ".            
        (Milton Santos ; Por uma geografia nova, Hucitec, p. 189-190.)              
                      
   Para uma compreensão efetiva, já que é comum uma certa confusão entre os conceitos de Estado e de Nação, em geografia,  podemos definir Estado e Nação : 

    Estado :  é a forma como a sociedade se organiza politicamente; é o ordenamento jurídico que regula a convivência dos habitantes de um país; o conjunto das instituições com seus funcionários que organizam e administram a sociedade.

   Nação : é um coletivo humano com características comuns ; um povo que fala a mesma língua, que tem as sua tradições , costumes e religião, ligados por laços históricos e culturais .


 Foto : a bandeira é um importante símbolo, tanto de um Estado, quanto de uma Nação . 
 Fonte : Google Imagens / commons.wikimedia.org
GEOGRAFIA Newton Almeida

Geografia para Ensino Médio : Fronteiras políticas

     As fronteiras estão sendo alteradas ao longo da história da humanidade. A sua delimitação segue diversos acontecimentos e reflete as relações de poder travadas no espaço geográfico. 
     Mas também existem as fronteiras que foram construídas pela natureza, que dividem os biomas terrestres. Tais fronteiras são chamadas de faixas de transição. 
      Abaixo, um texto que aborda apenas as fronteiras políticas.  Boa leitura ! 

O texto é do ano de 2008, foi transcrito do Livro : ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. GEOGRAFIA - série novo ensino médio. Editora moderna. 3ª edição . São Paulo : 2008 . 


" O espaço onde o Estado Nacional exerce a sua soberania também é chamado de território. Esses territórios são separados por limites, que muitas vezes são acidente naturais (rios, lagos, cadeias de montanhas). Algumas vezes, esses limites são apenas uma rua ou uma estrada. De qualquer forma, construídos pela natureza ou não, esses limites foram estabelecidos após séculos de um passado que envolveu guerras, acordos, conquistas e tratados.
    Se, por um lado, as fronteiras são elementos de separação de povos e culturas, elas podem significar também uma aproximação entre nações vizinhas, quando essa separação territorial não implica disputas e rivalidades.

                 As fronteiras políticas podem ser :

Fronteiras efetivas, que representam limites territoriais reconhecidos  internacionalmente, como a fronteira entre Brasil e Uruguai.

Fronteiras em litígio , onde existe um limite territorial de fato, sobre o qual não há acordo, ou que está sujeito a arbitragem, como ocorre com Venezuela e Suriname,que têm pendências de fronteiras com a Guiana.

    Existem ainda as fronteiras indefinidas, onde não foram demarcados limites fixos entre os Estados; os limites mostram, apenas, áreas aproximadas de soberania, como, por exemplo, entre Iêmen e Arábia Saudita.

    Podemos representar essas fronteiras através da cartografia . A cada um desses territórios delimitados chamamos países . Hoje, no planisferio político , temos 193 países. Eram apenas 82, em 1950. À medida que novos países são acrescentados no mapa-múndi, aumenta o número de disputas de fronteiras internacionais.   

                                               "

GEOGRAFIA Newton Almeida 

sábado, 12 de abril de 2014

Geografia para 9º Ano - Países europeus ocidentais altamente industrializados

   A Europa passa por tempos de crise econômica, mas a União Europeia segue firme seu objetivo de unir os países europeus.
    A Europa  que foi palco dos dois maiores conflitos mundiais, a Primeira e a Segunda Grande Guerra Mundiais, enfrenta momentos de preocupação, com surgimento de grupos radicais que tentam retomar ideologias políticas que cultivaram os maiores horrores contra a humanidade, na Segunda Guerra Mundial .  
    O texto, abaixo, comenta sobre os países europeus altamente industrializados. Boas leitura ! 

Texto do Livro : VESENTINI, J. Wiliam ; VLACH, Vânia. Geografia Crítica , o espaço brasileiro . 9º Ano. Editora Ática . 4ª edição . São Paulo : 2009.


Países europeus ocidentais altamente industrializados

"    Nesses países encontram-se grandes multinacionais da Europa ocidental, empresas de grande porte que desenvolvem atividades industriais diversificadas, inclusive algumas atividades do setor primário, muito mecanizadas atualmente.  São eles : Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo, Suécia, Áustria e Suíça.
   Conjugando diferentes atividades econômicas e diferentes localizações geográficas, as empresas multinacionais asseguram lucros contínuos e cada vez maiores, e a sua complexa organização permite que enfrentem melhor as crises periódicas da economia mundial. 
   Até meados do século XX, o setor secundário abrigou a maior parte de sua população economicamente ativa. No entanto, já faz algum tempo que o setor terciário tem o maior percentual de emprego de mão de obra.
   Esse fenômeno nada mais é que o resultado do complexo aprofundamento do processo de industrialização. Ao se diversificar e ampliar, a industrialização passa a exigir prestação de serviços cada vez mais intensa e sofisticada, que compreende desde a atividade bancária até a realização de pesquisa científica para a indústria. 
   A agropecuária, embora empregue um percentual cada vez menor de pessoas, não deixa de ser uma atividade econômica importante, seja pela sua intensa mecanização, seja pela sua participação nas relações comerciais entre os países não só da Europa, mas do mundo todo.
   Para alguns países, a gropecuária cumpre um papel muito importante na economia. Essa importância se deve às fortes tradições camponesas que ainda se mantêm e que pressionam os governos a atender aos seus interesses. A França é um exemplo disso. 
   Um dos focos de conflito da União Europeia  com o resto do mundo, principalmente com os Estados Unidos, é o protecionismo que ela exerce sobre o seu setor primário ou rural, que só se mantém graças a inúmeros subsídios (preços mínimos, impostos reduzidos, crédito bancário super-facilitado, etc.). Os europeus cobram elevados impostos de importação sobre os produtos agropecuários do resto do mundo, principalmente do continente americano, como forma de evitar que esses produtos, mais baratos que os europeus, provoquem um esvaziamento ainda maior do seu setor primário, algo que aumentaria e agravaria os protestos dos agropecuaristas.    

                                     

 Agropecuaristas protestam em Sófia, capital da Bulgária, em dezembro de 2008.    "

GEOGRAFIA Newton Almeida http://geografianewtonalmeida.blogspot.com

Europa ocidental - as diferenças regionais

   Por todo o mundo são identificadas desigualdades sociais, entre os países. Até mesmo na  Europa ocidental, é possível regionalizar três conjuntos de países, a partir do grau de seu desenvolvimento. Acompanhe a leitura, sobre isso, do pequeno texto a seguir . 

      O texto foi foi transcrito do Livro : VESENTINI, J. Wiliam ; VLACH, Vânia. Geografia Crítica , o espaço brasileiro . 9º Ano. Editora Ática . 4ª edição . São Paulo : 2009.

                                   
Europa ocidental

" Diferenças regionais



    "  Os países da Europa ocidental apresentam diferenças internas acentuadas, a maioria delas resultante da Revolução Industrial. Os países que se industrializaram primeiro - Reino Unido, França, Alemanha e Itália - constituem hoje os Estados-Nações europeus altamente industrializados. Ainda nesse grupo podem ser incluídos Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo,  Suécia, Áustria e Suiça, embora numa posição inferior.
   Há um segundo grupo de países bastante industrializados, porém ainda longe de alcançar um alto nível de industrialização. É o caso da Islândia, da Noruega, da Finlândia, da Espanha, da Irlanda e da Dinamarca. No entanto, o padrão de vida nesses países é igualmente elevado.
   Podemos ainda reconhecer um terceiro grupo, formado pelos países em que o setor primário exerce um papel muito importante na economia. Nesses países, a industrialização recente limita-se à produção de bens de consumo duráveis e não duráveis. É o caso de Portugal e da Grécia, que encontram na indústria do turismo outra apreciável fonte de renda.          "


GEOGRAFIA Newton Almeida

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Geografia para 6º Ano - Texto com Exercício sobre Paralelos e Meridianos

        Abaixo mais uma sequência de exercícios, que priorizam o entendimento do texto e  a importância do vocabulário . 

       Complete   os   textos  abaixo  com as palavras corretas !      Depois    de    algumas   lacunas   para preenchimento  você    pode   conferir       a resposta.   
     Após    cada     conjunto    de    lacunas,  o asterisco ( * ) vermelho mostra onde estão  as   respostas. 
      
      O   importante é entender. Para o bom entendimento   da   Geografia     é     necessário     ter      uma       boa interpretação dos textos . É   nesse  quesito  que   esse   tipo   de   exercício   pretende    auxiliar,  além de  tornar a leitura um pouco   mais    divertida    e atrativa. 

     Os textos e figuras são do Livro do Professor :   DANELLI, Sônia Cunha de Souza . Projeto Araribá , Geografia 6º ano  . Editora Moderna . 2ª Edição  .  São Paulo : 2007   .



"     Localização no espaço geográfico

                       Os paralelos e os meridianos

   Quando queremos __________ a alguém onde é nossa casa, podemos usar um ponto de __________ , por exemplo uma avenida. Porém, se queremos __________ na superfície do nosso planeta uma cidade ou um __________ em alto-mar, precisamos recorrer a referências mais precisas.
   Para localizar lugares ou objetos com precisão na superfície __________ , usa-se um conjunto de linhas __________ traçadas sobre os mapas e globos. Essas linhas são denominadas paralelos e __________ .       (*) 


RESPOSTA    -  indicar ;  referência ; localizar ;  navio ; terrestre ; imaginárias ; meridianos .


                           Os paralelos

              
    Os paralelos são __________ imaginárias horizontais que __________ o planeta. O principal é o __________ , que divide a Terra em duas partes iguais chamadas __________ : o Hemisfério Norte e o Hemisfério __________ .
   Os paralelos são indicados por __________ e determinados a partir do Equador (0º), podendo atingir o valor máximo de 90º a  __________  ou a sul.
   Os principais paralelos recebem denominações específicas : Círculo __________ Ártico e Trópico de __________ , no Hemisfério Norte; __________ Polar Antártico e Trópico de __________ , no __________  Sul.             (*)


RESPOSTA  -  linhas  ;  circundam ; Equador  ; hemisférios  ;  Sul ; graus ; norte ; Polar ; Câncer ; Círculo ; Capricórnio ;  Hemisfério . 


                               Os meridianos


   Os __________ são linhas imaginárias __________ traçadas do Polo Norte ao __________ Sul e também são medidos em graus. 
   Todos os meridianos são medidos a partir do Meridiano de __________ , que corresponde a 0º. Greenwich divide a Terra em dois __________ : o Hemisfério __________ e o Hemisfério Oeste.
   Os meridianos têm o valor máximo de __________ no Hemisfério Leste e 180º no Hemisfério __________ .            "          (*)


RESPOSTA  - meridianos ;  verticais ; Polo ; Greenwich ; hemisférios ; Leste ; 180º ;  Oeste . 

                              
GEOGRAFIA Newton Almeida   http://geografianewtonalmeida.blogspot.com

Mundo Geográfico - a importância da geografia para a compreensão e solução dos problemas

                            

     Cheguei em casa, após um dia de trabalho muito prazeroso e como vivemos num país  predominantemente tropical, tive a vontade de tomar um refrescante banho. Não consegui ! Faltou água aqui no bairro. 
     Em seguida meus pensamentos me levaram para diversas ocasiões, em que a falta de água era o assunto marcante. Foi sem querer. Lembrei do estado de São Paulo, cujos reservatórios gigantescos de água estão nos níveis mais baixos e preocupantes. Lembrei-me de uma empresa que não precisa do abastecimento de água, pois instalou um sistema simples e fantástico de captação da água da chuva. Lembrei-me que num país tropical o consumo de água é maior, mas que isso também depende do poder aquisitivo, em geral, de cada cidadão. E fui lembrando, e lembrando ...
      A todo momento estamos lembrando de conceitos que aprendemos na Geografia. É a ciência de maior amplitude, que alcança uma enorme quantidade de conteúdos, que possuem vital importância nas nossas vidas. Desde os conceitos com relação ao ciclo da água, passando pelo surgimento do planeta Terra, explicando o desenvolvimento histórico e os processos que conduziram ao ambiente que nos cerca atualmente, até o entendimento das relações nas sociedades atuais, como conseguem suprir suas necessidades, seja de alimentos ou energia . 
   A Geografia é presente em nossas vidas e incorpora o estudo, de maneira mais genérica e simples, dos problemas mais recentes que surgem no mundo, como as alterações ambientais e a geopolítica que pode sinalizar a prevenção de futuros conflitos entre os países. 
    O desafio da humanidade está inserido nesse mundo geográfico, imerso em problemas para os quais a Geografia já possui o caminho para sua superação, faltando ainda a aplicação da teoria geográfica na prática, o que é impedido por interesses escusos e ainda muito poderosos. 
    Assim como na vida, de maneira geral, na geografia temos a luta de dois lados de estudiosos : uns que utilizam os conhecimentos geográficos para manter e ampliar o poder de um determinado grupo; e outros que empregam a geografia para compreender e resolver os problemas desse mundo tão desigual. 

Fonte da imagem : Google Imagens / http://geodesvendando.blogspot.com.br
GEOGRAFIA Newton Almeida

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Geografia : Ensino Médio : Fronteiras : Território : Territorialidade


     
        O texto foi transcrito do Livro :    ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. GEOGRAFIA - série novo ensino médio. Editora moderna. 3ª edição . São Paulo : 2008 .


                                            Nesse texto são feitas considerações pertinentes a respeito de conceitoS   importantíssimos   para   a    Geografia : fronteiras; território; territorialidade.

    Espero que você, prezado leitor possa tirar dúvidas, que talvez tenha sobre esses tópicos. 
                                                     BOA LEITURA ! 
 " Fronteiras, território, territorialidade


                            As fronteiras dividem povos, separam nações e distanciam culturas. Essas barreiras imaginárias já foram cenário de batalhas sangrentas, em que pessoas se digladiavam com um único objetivo de ampliar o domínio geográfico de seus países.
                Daí a ideia de as fronteiras serem conhecidas como linhas vermelhas. E entrar no território alheio pode ser uma afronta.

   Os conceitos de território e territorialidade, no sentido de espaço ou área definida e caracterizada por relações de poder, estão interligados. A noção de poder, domínio ou influência de vários agentes (políticos, econômicos e sociais) no espaço geográfico expressa a territorialidade, daí a afirmação "entrar em território alheio" poder ser considerada uma afronta. O território é o espaço que sofre o domínio desses agentes, e à forma como eles moldaram a organização desse território chamamos territorialidade. 
   As metrópoles mundiais, os organismos econômicos mundiais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), grandes empresas transnacionais e até mesmo organizações criminosas exercem a territorialidade, ou domínio, em várias regiões do espaço geográfico.   
   Para entender o que é um território é preciso considerá-lo como produto do trabalho de uma sociedade, com toda a sua complexidade econômica e cultural. Uma determinada área, em qualquer ponto do espaço geográfico, pode ser definida por seu tipo de governo, sua cultura, seu sistema econômico e outros agentes que influenciam a sua organização e que a individualizam nesse espaço. Na política, o território é o espaço nacional controlado por um Estado-Nação. 
   As fronteiras delimitam ou separam os lugares, os territórios e as paisagens e podem ter um significado mais amplo do que simples linhas de separação entre países.   "


GEOGRAFIA Newton Almeida 

Exercícios de Geografia : Orientação no Espaço Geográfico : 6º Ano

        Abaixo mais uma sequência de exercícios, que priorizam o entendimento do texto e  a importância do vocabulário . 

       Complete   os   textos  abaixo  com as palavras corretas !      Depois    de    algumas   lacunas   para preenchimento  você    pode   conferir       a resposta.   
     Após    cada     conjunto    de    lacunas,  o asterisco ( * ) vermelho mostra onde estão  as   respostas. 
      
      O   importante é entender. Para o bom entendimento   da   Geografia     é     necessário     ter      uma       boa interpretação dos textos . É   nesse  quesito  que   esse   tipo   de   exercício   pretende    auxiliar,  além de  tornar a leitura um pouco   mais    divertida    e atrativa. 

     Os textos foram transcritos do Livro  :   DANELLI, Sônia Cunha de Souza . Projeto Araribá , Geografia 6º ano  . Editora Moderna . 2ª Edição  .  São Paulo : 2007   .

       "     Orientação no espaço geográfico 
                  Desde o início de sua história, os __________ humanos criam mecanismos de _________ no espaço geográfico para se deslocarem de um __________ para outro, prevendo o retorno ao ponto de partida.      (*)

RESPOSTA

seres orientação  ;   lugar

                A orientação 

   Quando queremos nos orientar em relação às pessoas e aos __________ , é comum que no dia-a-dia usemos termos como "à frente", "atrás", "à __________", "à esquerda" , "para cima", "para baixo", enter outros. Também empregamos elementos das __________ como pontos de __________ : "atrás da igreja", "na frente do supermercado", "vire à direita depois da ponte", "à esquerda depois da praça".      (*)

RESPOSTA  -   objetos  ; direita ; paisagens ;  referência 

   Mas como nos orientar em __________ maiores, como em alto-mar ou em um deserto, quando não existem __________ de referência ? 
   Há muito tempo, observando os __________ , os seres humanos perceberam que é possível se orientar em espaços onde não haja pontos de __________ conhecidos.     (*)

RESPOSTA  -  espaços  ; pontos ;  astros ; referência . 

               A orientação pelo Sol 

   Observando o __________ , o ser humano percebeu que esse astro surge (ao _________) e desaparece (ao anoitecer) nas mesmas __________ todos os dias. 
   Com base nessa observação, foi determinado um conjunto de pontos de orientação, chamados de pontos cardeais : leste, ___________, norte e __________ .
   A direção do Sol ao __________ ficou determinada como __________ (L) ou oriente (que significa nascente). O lado oposto, em que o Sol desaparece, ficou determinado como __________ (O) ou ocidente (que significa poente). 
   Determinados os pontos leste e oeste, foram estabelecidos o norte (N), ou setentrional ou boreal, e o sul (S), ou meridional ou austral.     (*)
  
RESPOSTA  -  Sol  ;  amanhecer ; direções ; oeste ; sul ; nascer ; leste ; oeste . 


               Figura - estendendo o braço __________ para a direção onde o Sol __________, encontramos o __________ (L). O braço esquerdo indicará o __________ (O).   À frente teremos o __________ (N) e atrás, o sul (S) .      (*)


RESPOSTA  -   direito  ;  nasce ; leste ; oeste ;  norte . 

              A rosa-dos-ventos

   Com base nos pontos ____________ , foram determinadas direções intermediárias, conhecidas como pontos ___________ : nordeste (NE), _______ (NO), sudeste (SE) e __________ (SO) .
    Existem ainda os pontos __________ , localizados entre os cardeais e os __________ : norte-nordeste (N-NE), norte-noroeste (N-NO), sul-sudeste (S-SE), sul-sudoeste (S-SO). leste-nordeste (L-NE), leste-sudeste (L-SE), oeste-noroeste (O-NO) e oste-sudoeste (O-SO).
   Os pontos de orientação (cardeias, colaterais e subcolaterais) compõem uma figura denominada __________ -dos-ventos (figura abaixo).    (*)

RESPOSTA -  cardeias  ; colaterais ; noroeste ; sudoeste ;  subcolaterais  ;  colaterais ; rosa . 



                  
                A orientação pela Lua

                 Mas o que fazer à noite, sem luz do Sol ou sem instrumentos de orientação ? 

   Se o céu estiver sem __________, poderemos usar a __________, que também surge na direção __________ e desaparece na direção __________. O procedimento para determinar os pontos de __________ tomando a __________ como referência são os mesmos adotados para o Sol.    (*)

RESPOSTA  -  nuvens  ;  Lua  ;  leste ; oeste  ;  orientação ; Lua  .


                 A orientação pela bússola


   A __________ é um instrumento de __________ que se parece com um relógio. Inventada pelos __________ há muito tempo, ela possui uma __________ imantada, que gira sobre um eixo, e um mostrador, onde está desenhada a rosa-dos- __________ .    (*)

RESPOSTA  -  bússola  ;  orientação ;  chineses ; agulha ; ventos . 

   A agulha __________ aponta sempre para o polo __________ do norte, que atua como um grande __________ . Esse polo magnético, porém, não corresponde exatamente ao polo __________ geográfico, apresentando uma diferença de cerca de 1.400 __________ em relação a ele.  (*)

RESPOSTA  -  imantada ; magnético ; ímã ; norte ;  quilômetros .

   Para não se desviar da direção __________ geográfica, __________ e embarcações que empregam a _________ , como instrumento de orientação usam também mapas especiais, chamados cartas de __________ . Essas cartas corrigem a diferença entre os __________ magnéticos e geográfico, permitindo que os deslocamentos a longas __________ ocorram de maneira mais precisa, sem erros.     (*)

RESPOSTA  -  norte  ;  aviões  ;  bússola ;  navegação ;  polos ;  distâncias . 

                 Os modernos instrumentos de orientação

   Hoje, além do __________ e da bússola, existem modernos e sofisticados instrumentos, como radares, rádios e o sistema __________ , para uma orientação mais precisa no espaço __________ . GPS é a sigla do termo inglês Global Positioning System  (Sistema de Posicionamento Global) .    (*)

                            

RESPOSTA -  Sol ;  GPS ;  geográfico .

   O GPS permite __________ com precisão um objeto em qualquer lugar da __________ da Terra. Conectado a uma rede de __________ artificiais situados a mais de 20 mil quilômetros de __________ , esse aparelho é muito usado nas navegações __________ e aérea, nas forças armadas, no monitoramento de caminhões e carros, em expedições ou em lugares sem pontos de referência, como __________ e regiões polares.   "      (*)

RESPOSTA  -  localizar  ;  superfície ;  satélites ;  altitude ;  marítima ;  florestas . 


GEOGRAFIA Newton Almeida