sábado, 12 de março de 2011

África do Norte - África Subsaariana - Regionalização do Continente Africano

Regionalização da África

   África do Norte : limitada a norte pelo Mar Mediterrâneo, a noroeste pelo Oceano Atlântico, e abrangida na maior parte pelo Deserto do Saara, a África do Norte é constituída pelos países     de maioria árabe e islâmica (religião islâmica : O islamismo é a religião fundada pelo profeta Maomé no início do século VII, na região da Arábia ; Alá é  a palavra árabe para "Deus". A aceitação de um Deus único é idêntica para os  judeus, cristãos, e muçulmanos seguidores do islamismo. O Alcorão, ou Corão, é o livro sagrado do islamismo).

   Os países que fazem parte da África do Norte são : Argélia, Egito, Líbia, Mauritânia, Marrocos, Tunísia e Saara Ocidental (território anexado pelo Marrocos).
   Essa região  da África do Norte tem forte concentração populacional no litoral do Mar Mediterrâneo onde as condições naturais permitem desenvolver a agropecuária, além de possuir jazidas de petróleo e outros minerais. Nessa região, alguns países como Marrocos e o Egito promoveram relativa industrialização. A colonização foi predominantemente francesa, embora o Egito tenha sido colonizado pelo reino Unido (Inglaterra).


     O Magreb  : Marrocos, Argélia, Tunísia e Saara Ocidental formam uma sub-região denominada Magreb. O termo de origem árabe, significa "lugar onde o sol se põe" e designa a porção ocidental do mundo islâmico. A identidade do Magreb deve-se ao fato de ter sido povoado no passado por grupos berberes, conjuntos de povos do Norte da África que falam línguas berberes. Estima-se que existam cerca de 20 milhões de falantes dessas línguas, principalmente no Marrocos e na Argélia, mas também no Egito e na Etiópia. Os tuaregues, grupo étnico nômade da região do  Saara, fazem parte dos povos de língua berbere (veja mapa abaixo). 
                                               
   África Subsaariana : é a vasta região do Continente Africano compreendida ao sul do Deserto do Saara, povoada majoritariamente por povos negros. Além da grande diversidade de paisagens, a região é marcada pela exploração colonial no passado recente. A principal herança foi a divisão política arbitrária feita pelos europeus, que colocaram dentro das mesmas fronteiras etnias rivais, ou separaram povos irmãos em territórios diferentes.

   A África Subsaariana apresenta baixíssimo IDH (índice de desenvolvimento humano),  caracterizado pela alta concentração de pobreza e pela fome que assola grande parte da população. Mais de 30 % dos subsaarianos sofrem de fome crônica.
   O tipo de atividade agrícola utilizado na África Subsaariana é a agricultura  de subsistência e monocultura de exportação  .
   Agricultura de subsistência é aquela em que, basicamente, a plantação é feita geralmente em pequenas propriedades (minifúndios), sem a utilização de técnicas modernas e maquinário, e a finalidade principal é a sobrevivência do agricultor e de sua família, , não para a venda dos produtos excedentes, em contraposição à agricultura comercial.
   Monocultura de exportação : também conhecida como plantations, introduzida no século XVIII pelos colonizadores, é um sistema agrícola voltado exclusivamente para a exportação, que despreza a produção de gêneros para o consumo humano local, expulsou os camponeses nativos para áreas menos produtivas.
    Africa do Sul : país localizado no extermo sul, é uma exceção à pobreza e miséria existente em toda a África Subsaariana. País que atingiu certo grau de industrialização e modernização devido à grande presença de ouro, ferro e pedras preciosas em seu território. Contribuíram também para o país os investimentos industriais de britânicos (ingleses) radicados na região. 
        (Abaixo imagem da Universidade da Cidade do Cabo)

      Fonte  : Livro Projeto Araribá 9º ano ;  Organizadora Editora Moderna ; Editora responsável Sônia Cunha de Souza Danelli, 2ª edição, 2.007  ;  http://pt.wikipedia.org/

GEOGRAFIA NEWTON ALMEIDA 

Nenhum comentário: